5W2H – SAIBA O QUE É E COMO USAR

Hoje vamos falar sobre uma matriz de trabalho muito útil que chama 5W2H. Ela pode ser usada de diversas formas. Aqui vamos usar para elaborar o rascunho do seu projeto. Funciona para lembrar os itens mais importantes que serão construidos no passo a passo.

Após decidir que vai mesmo realizar um projeto, deve começar o rascunho. Você vai responder a perguntas básicas do que quer em seu projeto. Não se apegue a um foco único ou a certezas. Este é só o primeiro passo, durante todo o processo mais e mais esclarecimentos, fatos, dados e outras informações irão te ajudar a “lapidar” o processo até o projeto final.

Você então utilizará o método 5W2H. Você já tinha ouvido falar nele? Continuar lendo

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

TEMPO-DINHEIRO-OBJETIVOGerenciamento de projetos faz parte da matéria administração de empresas. Ele que organiza os processos onde há a execução de um PROJETO. O projeto, diferente de uma empresa, é transitório pois tem COMEÇO, MEIO e FIM. Ao contrário de uma empresa que não queremos ou não pensamos no seu fim. Quando falamos em elaboração e gestão de projetos trabalhamos sempre na tríade Recursos x Tempo x Objetivo. Continuar lendo

GESTÃO – PRINCIPAIS TÉCNICAS

tecnicas-de-gestãoMuitas são as técnicas de gestão de projetos. São matrizes, padrões, ferramentas e processos variados. Cada um dos caminhos pode ser escolhido de acordo com a expertise de quem vai gerenciar ou por tipo de projeto a ser executado. Mas aqui vou falar rapidamente das principais e mais conhecidas.

O PMBOK – Project Management Body of Knowledge, é um dos mais conhecidos no processo de gestão e começou sua ação nos EUA. É administrado pelo PMI – Project Management Institute. O não tão famoso mas também interessante PRINCE2™, Projects IN a Controlled Environment, foi criado na Inglaterra e tem abordagens muito pontuais para a gestão. Tem ainda o padrão criado pela ISO, o 10006-ISO, e alguns outros. Continuar lendo

A OCASIÃO FAZ O LADRÃO?

WIN_20160215_12_05_04_ProA resposta é NÃO. A ocasião revela o ladrão. Trabalho desde os meus 13 anos e sempre com pessoas. Tenho histórias e mais histórias, das mais lindas e engraçadas às mais sombrias e tristes, para contar. Com mais de 40 anos, 29 de trabalho, aprendi algumas coisas. Ninguém dá aquilo que não tem. As pessoas, nascendo com parte do que serão como seres humanos, vão aprendendo e ganhando conhecimento e experiências que as tornarão o que são.
Eu considero todas as pessoas boas. As vezes elas só estão no mal caminho, com o coração sujo e magoado, com medo, com traumas etc.

Quando dizemos que fulano não era o que pensávamos estamos mentindo.
Quando dizemos que nós, agora, mudamos de opinião, estamos mentindo. Quando achamos que a pessoa é um FDP e só, estamos mentindo.
Quando julgamos o comportamento alheio pelo nosso olhar, estamos mentindo.
Mentindo pra nós mesmos.
As pessoas tem seus imensos e inexplicáveis motivos ainda que não entendamos. De verdade já pensávamos mal ou duvidávamos ou já prevíamos este ou aquele comportamento. Já tínhamos como certeza de que a pessoa mais dia menos dia vai iria nos decepcionar. A única coisa que não fazíamos era encarar de frente a situação, olhar com a nossa verdade. Temos a mania de “empurrar com a barriga ou acreditar que os outros é que vão mudar ou que irão pensar e agir como nós.”

Mas, porque isso acontece se “Devemos nos comportar com o próximo do mesmo modo que gostaríamos que eles se comportassem conosco. – (Aristóteles)”?
A máxima do templo de Delfos “conheça-te a ti mesmo” pode ser um caminho, uma explicação.
Tanto a Bíblia quanto os grandes pensadores já diziam:
NINGUEM PODE DAR O QUE NÃO TEM – Lucas 6.45.
O homem é o que é o seu coração – Pv. 27.19
Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo- Buda
O pensamento é o ensaio da ação. – Sigmund Freud

Nessa linha podemos imaginar que se duvidamos, acusamos ou esperamos algo de bom ou ruim de alguém, em qualquer situação profissional ou pessoal, é porque nós faríamos o mesmo que estamos prevendo que ele faria ou porque temos alguma expectativa, experiência, trauma, mágoa, medo que nos impulsiona para ficar “de olho” para acontecer ou não acontecer de novo. Estas verdades estão dentro de nós e não dos outros. Ainda olhamos quase 100% o mundo dos outros com os nossos olhos.

Em qualquer situação estas são as explicações mais lógicas que encontrei até hoje. Se algo me incomoda, me decepciona ou me deixa mal é porque atingiu algum ponto nevrálgico, MEU. Se a pessoa alheia é que se incomoda ela que tem que resolver seus dramas e cabe a mim ajudar no possível e principalmente fortalecer minhas certezas, minha auto estima, meu foco.

Portanto, partindo do princípio de que todos somos bons; que nunca teremos a certeza do pensamento alheio; que não somos oniscientes, onipresentes e onipotentes e de que só temos o poder de mudar a nós mesmos, o que precisamos é nos conhecer. Avaliar cada situação diária que nos incomoda, descobrir a causa e enfrentar o problema corrigindo os pensamentos ou redirecionando. As respostas estão em nós mesmos. Nosso conhecimento de nós mesmos pode nos levar além e nos livrar de muitos dramas diários, das depressões, das desilusões.

Gostou? Curta, Comente, envie SEUS COMENTÁRIOS e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉?

05 DICAS PARA TIRAR DA GAVETA SEUS PROJETOS


GAVETANietzsche famosamente declarou: “E se você olhar por muito tempo em um abismo, o abismo olha também para dentro de você.”. Em projetos sempre pense sobre isso.

Pare de olhar o abismo e comece a construir o futuro que você deseja. Quantas vezes você viu algum projeto ou empreendimento despontar e começar a ser sucesso e falou “poxa, eu já tinha pensado nisso!”?

Isso acontece com muita gente, principalmente os que criam em suas mentes idéias de projetos, soluções para diversos problemas ou necessidades, coisas criativas. Mas ficar no universo das idéias não passará sempre de um sonho. É necessário colocar em prática estes sonhos para não correr o risco de “perder” sua idéia. Não importa se você no meio do caminho terá que refazer prazos ou não, se terá os recursos ou não, mas o planejamento, o projeto, te deixará mais próximo do objetivo.

Jung com seus arquétipos e teorias dizia que o inconsciente coletivo é algo comum entre todos. Na época do Iluminismo em várias partes do planeta, mesmo sem se conectar, artistas tinham idéias muito parecidas, próximas, parecendo ser tiradas da mesma fonte. Esse inconsciente é como se fosse um banco de dados do universo e é dele que vêm nossas idéias. Nossas idéias são fruto da assimilação das necessidades, possibilidades, oportunidades e outros, com as ferramentas que possuímos. Também há traços da cultura, dos problemas e do ciclo de desenvolvimento. Enfim, é como se cada um colocasse no liquidificador seu conteúdo e o conteúdo externo, batesse e fizesse uma vitamina, essa é a idéia. Mas assim como você, outras pessoas podem ter quase os mesmos ingredientes, e é aí que projetos parecidos nascem. Portanto, se tem uma idéia, seja o primeiro a fazer o projeto. Não passe o resto da vida dizendo que você já tinha pensado nisso. Faça já.

E como sempre digo, projeto é uma receita de bolo com o passo a passo para executar a idéia. Então, escreva, coloque no papel o passo a passo do que pretende. Assim é mais fácil para apresentar a futuros parceiros, apoiadores ou patrocinadores, o seu projeto.

Mas para escrever um projeto, que é relativamente simples você precisa pensar em todos os itens que compõe um projeto. Desde os recursos humanos até os jurídicos e por aí vai. Há uma técnica, eu ministro cursos sobre isso, presto consultoria sobre isso. Porém, o mais importante é que projeto tem que ser a sua verdade, a verdade dos fatos da execução, real, claro, didático e principalmente um manual de como executar a SUA idéia. Mesmo que o maior especialista te ajude, só você pode fazer da forma que pensou. Então é você que tem que pensar, pensar, esboçar, esboçar e finalmente, ainda que com auxilio técnico de cursos ou pessoas, criar no papel SEU projeto. Esse será o diferencial junto a projetos parecidos.

Se você já está ansioso para transformar sua idéia em projeto comece então a escrever o esboço do que ele é, ou do que eles são. Muitas vezes temos mais de uma idéia. E como dizia Thomas Edson “Se quer ter uma boa idéia, tenha uma porção delas.”

Mas porque escrever antes no papel uma idéia que posso já desenvolver sem ter esse trabalho? Porque quando escrevemos, seja a lista do supermercado ou um projeto, lembramos de outros itens e observamos necessidades além do núcleo central da idéia. O exemplo fica fácil em uma lista de supermercado, por exemplo: a lista é grande então podemos identificar que tantos itens terão que ser trazidos por um carregador, ou terá que levar um carrinho, ou precisará de ajuda, ou para o complemento tal falta o X ingrediente, e principalmente, não comprar tudo o que vemos pela frente. Escrever define principalmente o foco, o escopo, e faz com que você tenha um caminho definido. Lembro de um ditado que gosto e uso muito do Sêneca “Se você não sabe pra onde está indo qualquer caminho serve”.

Segue então as 05 dicas baseadas em tudo o que falamos agora:

  • PRIMEIRA – Faça já. Não fique enrolando para pegar uma caneta e um papel e colocar tudo o que você quer fazer. Pode separar por área como profissional, familiar, pessoal, educacional.
  • SEGUNDA – De cada lista separe só o que você acha que é viável e poderá realizar no próximo ano. O que sobrar deixe numa lista “Para os próximos três anos”.
  • TERCEIRA – Para cada idéia, projeto, intenção, faça uma lista, um esboço de tudo o que vai precisar. Faça as famosas perguntas: O que é, como é, quando é, com quem é, porque é, quanto é, quanto tenho, quanto e quando vou precisar etc. Depois escreva o resultado disso e se for o caso, cadastre ou planeje o cadastramento em leis de incentivo, editais etc.
  • QUARTA – A partir de AGORA ponha o pé na estrada, ou melhor, os projetos em ação. Vá atrás de quem vai te ajudar nisso com dinheiro, com trabalho ou com parcerias. Comece a executar cadastrar, captar, construir, poupar etc.
  • QUINTA – Monitoramento e controle – Isso é fundamental. Seja quais forem seus projetos, você terá sempre que monitorar, ou seja, observar para ver se está no caminho proposto ou não, se tem problemas, se o cálculo está errado, se aconteceram imprevistos na execução. E controle que é a ação de readequar o projeto definido para a nova realidade observada no monitoramento. Essa parte é fundamental, pois um projeto não é algo amarrado e imutável, é eventual e sofre as conseqüências do meio. Porém, se não há um realinhamento o projeto pode ser um fracasso ou virar outra coisa do que o planejado.

Eu estou a disposição pra gente conversar e trocar Ideias.  Gostou? Curta, Comente, envie SEUS COMENTÁRIOS e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

GERAÇÃO FLUX EM PROJETOS E EVENTOS

GERAÇÃO FLUXEu quero é te criar a dúvida para que descubra, nas infinitas possibilidades, a sua verdade. Isso é pensar.

GERAÇÃO FLUX FAST COMPANYO profissional da área de projetos e de eventos, em sua maioria, já é muito FLUX. Geração Flux é um tema ainda muito na moda em 2016, mas este termo foi criado pela revista americana “Fast Company” em 2012. Flux é a nova geração de profissionais que vem surgindo e estão abertos e prontos para as instabilidades e eventualidades, possuem variados conhecimentos e formação, são criativos, tolerantes, multitarefas, cooperativos. E não são só os jovens, eles tem idades muito variadas.

Tenho trabalhado para que este blog (meio site), site  (meio blog), seja um ponto de informação e de conhecimento para quem o segue e lê. Quero é que você se torne um melhor pensador a partir de SUAS conclusões.

Para chegar a alguma conclusão temos que passar por várias fases e analisar diversos conteúdos, ter um olhar e pensamento crítico. Quando for capaz de fazer isso será capaz de ser ainda mais FLUX. É isso que vamos trabalhar sempre por aqui.

O foco do trabalho é INTELIGÊNCIA EM PROJETOS E EVENTOS, em áreas variadas. Meu principal diferencial é trabalhar com vocês o exercício do pensamento, da dúvida, do cogitar, do papel do advogado do diabo, das possibilidades, da pesquisa, das variáveis. Isso fará você ser cada vez mais assertivo nos seus planejamentos.

Não me interessa dar somente um conteúdo pronto baseado nisso ou naquilo. Quero que você aprenda a pensar e questionar o que recebe de informação. Questionar as “grandes verdades”, os gurus que nascem todos os dias mas que morrem também. Que você participe ajudando a construir, a criar conceitos, a novas idéias, a olhar para outros lados.

O passo a passo, a técnica, de um projeto ou de um evento tem por toda internet nas mais variadas formas. Isso não é novidade e ninguém tem exclusividade sobre estas informações. Será sempre só mais uma ferramenta. Mas o exercício de pensar te fara planejar e prever melhor as possibilidades e riscos dos seus projetos e eventos.

E como exercitamos isso?

Podemos começar com estas  05 dicas para você ser mais “pensante” e mais “fluxer”.

1) Desconfie de tudo e de todos, incluindo você. Questione e quebre suas próprias crenças e certezas. Transponha os paradigmas. O que funcionava ontem não é o que funciona hoje. Coloque as variadas respostas em uma lista sem pensar “isso é certo” e “isso é errado”. Esta ainda é a fase de pesquisa, todo material é válido. É além de “pensar fora da caixa”, é pesquisar primeiro tudo o que está fora da caixa para depois pensar.

2 ) Ouça e leia tudo o que puder em todo o tempo que lhe for possível. Esta é a era do conhecimento, as informações são como uma cachoeira que jorra sem parar. Informação é a riqueza, o ouro, o novo poder. Mas cuidado pra não enlouquecer. Minha dica é: organize seu tempo para isso, organize a forma de receber, ler e ver esse conteúdo. Procure conteúdos da sua área mas não esqueça de mesclar com os que são diferentes, isso faz tudo mais interessante.  As mudanças acontecem a cada momento. Se você parar um pouco que seja,  já estará atrasado.

3) Antes de decidir, reúna e compare todas informações, suas e dos outros.. O máximo de conteúdo te ajudará a traçar um panorama mais realista e abrangente da situação para decidir melhor. Mesmo que pareça absurdo a direção que pensou, confie no seu instinto e na sua competência para assimilar e concluir com base nas informações. Não tenha medo de inovar.

4) Exercite a resiliência. Se entregue. Viva cada segundo e tenha certezas só para os próximos 30 minutos. Esteja pronto constantemente para as mudanças. Esteja pronto para enfrentar desafios. Esteja pronto pra lidar com perdas. Mas principalmente esteja pronto para não se abalar e continuar produzindo mesmo quando tudo parece estar desmoronando. Mantenha o foco no futuro. Veja sempre a luz no fim do túnel e encontre sempre a flor de lótus na lama.

5) Faça tudo isso em menos de 1 hora. Seus dilemas, questões ou grandes decisões não podem demorar muito para ser tomadas. O tempo não é e não será seu amigo neste novo momento. Isso vale pra projetos, para eventos, para decisões e para tudo na sua vida.

GERAÇÃO FLUX 3

Mas como tornar isso menos cansativo, desgastante? Procurando um trabalho que lhe dê felicidade. Quem faz o que gosta trabalha mais feliz.

E como fazer esse pensamento ser cada dia mais fácil? Como pesquisar, observar, juntar estas informações e tomar decisões tão rapidamente? Exercitando e trazendo conteúdo para seu cérebro.

 

Não se esqueça da regra básica sobre as grandes conquistas: Trabalhar dá trabalho.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR.

MODISMOS DA GESTÃO

modismosNos últimos 25 anos muitos livros e muitas ferramentas de gestão surgiram. O modismo ao longo do tempo é sempre substituído por outro e outro. Atualmente as ferramentas DESIGN THINKING, LEAN STARTUP, CANVAS, STORYTELLING são as mais usadas.

Quem trabalha no terceiro setor, no setor 2.5, com cultura, sustentabilidade e outros temas, muitas vezes não se preocupa em estar antenado com os modismos. Mas também não se preocupam com as inovação. Está aí um grande erro. Acompanhar as novas tendências da gestão ou da sua área específica é importante.  Criar paralelos, nos traz mais conhecimento e uma margem mais segura para realizar com inteligência os projetos e eventos. Continuar lendo

DICIONÁRIO PARA EMPREENDEDORES CRIATIVOS

Dicionario para empreendedoresBem, agora que você sabe que precisa pensar também em administração, gestão, marketing e finanças dentro do seu projeto, sua empresa, sua Ong e até o seu coletivo, vale saber quais são as palavras usadas hoje e o que cada uma delas quer dizer. Na Inteligência usada em Projetos e Eventos, conhecimento nunca será demais. Confira abaixo:

ACELERADORA ou INCUBADORA–  Empresa que funciona como um centro de estudos e consultoria para empreendimentos embrionários. São locais onde há, ou não, capital financeiro mas existe toda orientação e apoio de profissionais, universidades e outros para o desenvolvimento de novas empresas, startups e novos negócios. Aceleradora – é o nome atualmente usado para as incubadoras principalmente na área tecnológica.

BREAK-EVEN OU PONTO DE EQUILIBRIO DE UM PRODUTO OU SERVIÇO – é a quantidade mínima de produtos\serviço a ser vendido para cobrir os gastos mensais de uma empresa. Quanto tenho que vender para não ter prejuízo.

CANVAS MODEL – matriz de modelo de negócios criada por Alex Osterwalder e Yves Pigneur em 2010 para realizar o Business Model Generation (BMG) um método para avaliação ou criação de novos negócios.  Veja aqui a matéria sobre o tema.

CO-WORKING ou COWORKING – modelo de trabalho que baseia no compartilhamento de espaço. Exemplo um espaço que disponibiliza mesas, acesso a WiFi e linhas telefônicas para escritórios, pontos de trabalho, reuniões etc. Você pode pagar por hora, por dia, por mês ou rachar as despesas.  40% do mercado está em São Paulo. Os espaços são divididos por pessoas, geralmente, de uma mesma área de atuação.

CROWDFUNDING – Fundo monetário vindo de uma multidão. É uma forma de obter capital através de campanhas, online ou não, junto a pessoas e empresas interessadas no projeto apresentado. Atualmente existe muitas plataformas online que oferecem facilidades para a campanha. O Kicante é um dos principais.

CROWDSOURCING – trabalho de forma colaborativo onde as pessoas ou empresas ajudam em uma determinada ação para gerar conteúdo, solução de problemas, fluxo de informações etc para um único resultado. Pode haver ou não remuneração financeira. É executar um trabalho com a ajuda de terceiros.

COMPORTAMENTO – Atitude, forma de agir e de se comportar. Importante para realizar efetivamente seus projetos.

CUSTO DE MATERIAL – custo do material usado no produto. (Ingredientes de uma torta por exemplo ou os materiais como folder e cartazes na divulgação de um evento)

CUSTO FIXO – é a soma de todas as despesas mensais de um empreendimento que esteja funcionando mesmo que ela não tenha nenhuma venda. Mesmo que o custo tenha variação.

CUSTO VARIÁVEL – custo de materiais, insumos ou serviços que eventualmente sejam necessários. Por exemplo: a energia elétrica mensal de um espaço pode ser variável, mas está dentro dos custos fixos. Já a compra de uma lâmpada, que eventualmente queimou, está nos custos variáveis.

DESPESA – é tudo que se gasta em um determinando tempo. Mês, dia, semana, projeto.

DESIGN THINKING – é o pensamento do design onde a empatia é o principal ingrediente. São ideias pensadas em conjunto e de forma livre. O foco é realizar ações que tenham um real entendimento das necessidades das pessoas para o qual o projeto está sendo desenvolvido. O principal recurso para o desenvolvimento, que normalmente é feito em equipe, são os post-its.

EARLY STAGE – nome que se dá a empresas que estão em estágio inicial em suas atividades. Normalmente até 3 anos de existência.

ELEVATOR PITCH OU PICHT– supostamente surgido em Los Angeles para apresentar em até 30 segundos um roteiro para algum produtor em Hollywood. É usado no mundo empreendedor para “vender” a ideia do seu negócio abordando os principais pontos. A média aceita hoje para se ter um Pitch é de até 3 minutos.

EMPREENDEDOR – pessoa que deseja realizar, executar, deixar sua marca e fazer a diferença.

EMPREENDEDOR SOCIAL – o empreendedor que atua com negócios com fins lucrativos, mas com proposta social. Ocupam o chamado setor 2.5

EMPATIA – guarde essa palavra e desenvolva esse dom. É a forma de se colocar no lugar da outra pessoa para conseguir entender seus sentimentos, suas respostas, seus argumentos, sua visão de mundo.

ESCALABILIDADE – possibilidade de replicar um produto com facilidade e com a mesma qualidade. Na área da produção artesanal tem se falado muito sobre este tema: como entregar um produto artesanal com a mesma qualidade em cada produção.

FERRAMENTAS DE MARKETING – meios que a empresa usa para aproximar seus consumidores dos produtos ou serviços que ela oferece. A propaganda é uma ferramenta de marketing.

INVESTIMENTO – é todo dinheiro investido em um negócio, empreendimento, projeto (equipamentos, melhorias, serviços etc)

INVESTIDOR ANJO – são profissionais que atuam nos novos mercados tecnológicos. Eles destinam, normalmente, pequenas somas a novos projetos tecnológicos no risco de conseguir, ou não, fazer parte de uma grande inovação e com altos rendimentos.

LEAN STARTUP – Empresas, na área de tecnologia principalmente, que lançam protótipos de teste para determinados grupo de clientes e assim avaliar suas possibilidades. Chamam o protótipo de Produto mínimo viável (MVP).

MARKETING- Market em inglês é mercado. Marketing é o mercado em movimento. A forma de programar ações para agir perante o público, chamando atenção e movimentando as vendas.

MEI –  Micro Empreendedor Individual – um formato de empresa individual que pode ser aberta inclusiva online pelo empreendedor. O custo mensal é de apenas o valor do INSS individual. Porém, o faturamento mensal está restrito a pouco mais de 5 mil por mês na emissão de notas fiscais.

NETWORKING OU REDE DE CONTATOS E RELACIONAMENTOS- estabelecimento de contatos e relacionamentos. Muito mais do que uma “mala direta” estes contatos devem ser acionados com frequência definida, para ampliar as possibilidades de negócios.

PREÇO DE VENDA – quanto custa seu produto ou serviço no mercado.

PRÓ-LABORE – remuneração mensal que os donos retiram da empresa pelo serviço prestado à própria empresa.

PME – pequenas e médias empresas.

PIVOTAR –  dar novo rumo, nem sempre fugindo do objetivo final, em um negócio.

PERSONA – cliente típico\ publico alvo de um blog, negócio digital, site etc.

REMUNERAR – pagar salários, cachês, honorários.

PERSUASÃO – capacidade de convencimento do outro.

ROI – retorno sobre o investimento.  Porcentagem de ganho em relação ao dinheiro investido.

STAKEHOLDERS – todas as pessoas, de vários seguimentos, envolvidas com o seu negócio. Fornecedores, funcionários, clientes, prestadores de serviço, imprensa e outros. Todos os que serão de alguma forma impactados pelo projeto.

SPEED CAPITAL – “capital semente”, aquele usado para dar início a um negócio.

STORYTELLING – contar a sua história de superação, de empreendedorismo. E uma forma de comunicar com o público através de histórias pessoais, histórias relacionadas aos produto ou serviço, superação e cases de sucesso etc.

VALIDAÇÃO – validar uma ideia, uma empresa, um projeto, é colocar à prova do mercado e avaliar seus resultados de fato. A validação é feita geralmente em um grupo restrito ou escolhido para controlar os resultados de forma mais efetiva.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

(Fontes de pesquisa: Livro Aprender e Empreender – SEBRAE \Fundação Roberto Marinho – HSM Management- Sites pela internet – Wikpédia)

ADMINISTRAÇÃO E MARKETING É MUITO IMPORTANTE

ADMINISTRAÇÃO E MARKETING IMPORTANTEQuem trabalha com a cultura, sustentabilidade, terceiro setor, projetos, ações sociais e outros, muitas vezes acha que não faz parte do mundo globalizado, do setor de negócios e do capitalismo mundial. Pensa que não é necessário ter conhecimento para utilizar ferramentas e conceitos de administração, contabilidade, gerenciamento, marketing etc. Este é um pensamento equivocado.

Qualquer empreendimento, ação, projeto ou atividade que tenha como uma das metas ganhar dinheiro por qualquer motivo, mesmo que não haja lucro, faz parte do mercado e precisa entender e saber sobre administração, sobre empreendedorismo. Guardada as devidas proporções e especificidades, é importante entender e olhar como funciona este mundo e assim conseguir ganhar mais vantagens, diminuir os erros e aumentar os resultados.

Vender um CD, livro, DVD, obra de arte ou qualquer outro material artístico, cultural ou social exige conhecimento desse mercado. Vender ingressos para shows, peças teatrais, eventos beneficentes, treinamentos direcionados ou qualquer atividade neste sentido nos faz utilizar das mais variadas ferramentas de marketing (mercado). Qualquer prestação de serviço, em qualquer uma destas áreas, onde em algum momento envolva dinheiro, materiais, pessoas, logística, fornecedores e outros itens, exigirá administração e conhecimento das técnicas.

Por isso, tanto o profissional autônomo da área, quanto a empresa ou associação, tem que ter a consciência de que é necessário criar planejamentos a curto, médio e longo prazo. É necessário entender de finanças e investimentos, é importante conhecer os principais conceitos de marketing. Conhecer profundamente o seu negócio, o setor e quais os dados já pesquisados. Utilizar destas pesquisas e dados, para melhorar a performance e alcançar resultados mais efetivos.

Para ampliar o conhecimento, entender os conceitos, aprender mais sobre as ferramentas e o próprio mercado, há hoje muitos canais de informação e consultoria. O SEBRAE é um deles quando falamos de pequenos empreendimentos. Mas há sites, revistas, livros e eventos pagos ou gratuitos, online ou presencial, onde o conhecimento pode ser adquirido.

Aqui no meu blog, nos meus cursos e em todas as redes sociais onde produzo conteúdo falo sobre isso. INTELIGÊNCIA EM PROJETOS E EVENTOS. A inteligência em trabalhar neste mercado que a cada dia se profissionaliza mais. Pense nisso. Amplie seus conceitos. Abra sua mente. Saia da “Caixinha”. Pense holisticamente. Nossa possibilidade é gigante, temos muito mercado a conquistar. Com mais técnica e conhecimento podemos mudar e melhorar tudo o que quisermos, até o mundo. Mas lembre-se, trabalhar dá trabalho.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉