PROJETOS, COMO APROVEITAR UM FALSO NEGATIVO

projetos falso negativosSabia que o Viagra foi um falso negativo? Pois bem, no final dos anos 80 a Pfizer trabalhou nos testes de um medicamento para tratar de angina. Tudo ia bem até que nos testes com humanos a droga não deu resultado. A maioria desiste de projetos assim que nos resultados ocorra fracasso. Mas, ao olhar diferente, ao estudar os efeitos colaterais, um novo medicamento, com um sucesso de público e bilheteria estreou, nasceu “o Viagra”.

Brincadeiras à parte, muitas vezes nos empenhamos e dedicamos a um projeto onde em algum momento, seja na elaboração, na avaliação de riscos, na execução ou na avaliação dos resultados, aparentemente, tudo dá errado. Temos então um resultado negativo.

Entretanto, em muitas vezes, se olharmos mais de perto,  ou de longe, ou os dois, poderemos enxergar oportunidades até então desconhecidas ou intencionadas.

Já em 2003 Henry Chesbrough, professor de gestão de tecnologia e inovação nos EUA, falava:

“A história da inovação está cheia de exemplos em que o melhor uso de um novo produto ou uma nova tecnologia é totalmente diferente do proposito inicial do projeto.”

Um projeto pode não servir ao seu objetivo, mas pode ser como uma luva para outro. Se você criou, pode disponibilizar o resultado no mercado, para parcerias ou licenciamento de ideias. Essas ideias ou resultados podem não te servir, mas podem ser um prato cheio para outro.

Quantos músicos criam músicas que nunca cantarão? Mas a criação bateu na porta e ela nasceu. Então há a possibilidade de disponibilizarem para outros artistas. Quantas ideias de festivais e atividades surgem durante a pesquisa para um simples show? Quantos resultados inesperados acontecem quando lançamos um evento que nem imaginávamos o resultado? Woodstock, o festival, foi um deles. Quantos eventos, sem intenção, são vistos por investidores como grandes ideias e “pivotam” totalmente seu rumo?

Por isso, é importante, antes de achar que seu projeto foi um fracasso ou tem que ser descartado, fazer uma avaliação. Avaliar e pesquisar junto aos “stakeholders” outras visões sobre o mesmo tema. O pensamento coletivo e a visão compartilhada podem dar soluções até então desconhecidas. Muitas vezes também, um projeto que não atendeu ao primeiro objetivo pode ser adequado a outro.

Por mais que haja pesquisa, estudo e práticas de controle na elaboração e gestão de projetos, o imprevisível e a resposta do meio pode atrapalhar o processo. Mas nem sempre o resultado é negativo. Pense nisso.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

 

EDITAL DE OCUPAÇÃO DE ESPAÇOS CULTURAIS EM OSASCO – SP

Confira abaixo o edital de ocupação de espaços culturais da Seretaria de Cultura de Osasco – SP:

Portaria Interna n.º 06/2016 Edital de Ocupação de Espaços da Secretaria da Cultura

A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO por meio da SECRETARIA DA CULTURA faz publicar neste edital, para conhecimento dos interessados, que estarão abertas, no período de 28 de março a 29 de abril de 2016, as inscrições do processo seletivo para ocupação dos espaços culturais administrados pela Secretaria da Cultura, conforme as normas estabelecidas abaixo. O presente Edital de Ocupação dos espaços culturais administrados pela Secretaria da Cultura de Osasco tem como objetivo incentivar a circulação e apresentação de espetáculos e estabelecer a forma e os critérios para ocupação dos espaços públicos, a fim de gerar um processo de isonomia de oportunidades que atenda aos objetivos da política cultural da Secretaria da Cultura, no que se refere à programação cultural da cidade, contemplando os períodos disponíveis na temporada compreendida entre 08 de junho à 18 de dezembro de 2016.

O presente Edital visa identificar propostas de projetos artístico-culturais que se coadunem com os objetivos da Secretaria da Cultura do Município de Osasco, voltados à democratização do acesso à cultura via criação de plateias.

1 – DO OBJETO

1.1 – Constitui objeto do presente Edital a seleção de atividades artístico-culturais, temporárias, em 03 (três) espaços culturais administrados pela Secretaria da Cultura, a saber: Espaço Cultural Grande Otelo – com programação de quarta à domingo Teatro Municipal Glória Giglio de Osasco – com programação de quarta à domingo Teatro Nivaldo Santana – com programação de sexta à domingo

1.2 – Para o Teatro Municipal Glória Giglio de Osasco a Secretaria da Cultura receberá propostas como abaixo detalhado: Quarta Feira – Programa 4ª Sinfonia (propostas de Música – Instrumental e/ou Vocal – Erudita ou Popular) De Quinta à Sábado – Espetáculos de Teatro, Música, Dança e Domingo – Espetáculos de Teatro Infantil

1.3 – Para o Espaço Cultural Grande Otelo e Teatro Nivaldo Santana, a ocupação estabelecida neste Edital destina-se a selecionar e agendar espetáculos artísticos, contemplando apresentações nas modalidades: Teatro, Música, Dança e Audiovisual.

Veja as datas, regras e disponibilidades no link, página 36 – EDITAL

Curta, comente e compartilhe. Conhecimento tem que circular 😉

 

EM UMA BOA NEGOCIAÇÃO A REGRA É SABER DIALOGAR

16INTELIGENCIA__PROJETOS_EVENTOS_5A maior necessidade, para qualquer ação com o outro na nossa vida, é o saber dialogar. Antes de negociar qualquer coisa, mesmo nos relacionamentos pessoais, é preciso saber dialogar. Para viabilizar parcerias e ações junto aos stakeholders de um projeto é importante ter esta inteligência.

Dialogar é conversar com outra pessoa dando espaço para também ouvir. É importante não só falar. Ouvir e tentar entender o que realmente a outra pessoa quis dizer é o mais fundamental e isso é chamado de empatia. Um diálogo cria entendimento, relações. E é a partir de um diálogo inicial, simples, que iniciamos as grandes negociações.

As seis técnicas que compõe a estrutura de um diálogo são:  presença, relacionamento, perguntas, ouvir, posicionar e verificar.

Observe bem estas estes itens. Não há uma ordem específica, os itens devem ser usados de acordo com o andar da conversa.

Para você que tem um projeto ou evento e quer conseguir parceiros, apoiadores e principalmente patrocinadores o poder do convencimento faz a grande diferença e ele é conquistado a partir de um bom diálogo. O processo será sempre interativo e nunca linear.

Agora que você já sabe da técnica e já sabe da importância vamos falar dos elementos da estrutura de um diálogo de negociação:

– ABERTURA – é o quebra gelo da conversa. Aqui amenidades, comprimentos, apresentações e identificação visual etc são os itens. Neste momento a técnica da presença que mostra firmeza, confiança e empatia serão os pontos fortes.

– NECESSIDADES DO CLIENTE – você já deve chegar para este diálogo com o “dever de casa” feito, ou seja, a pesquisa essencial de quem é seu interlocutor, como é o trabalho, interesses e tudo o que precisa para usar como argumentos do convencimento. Nesta etapa, as técnicas das perguntas e de escutar serão as utilizadas. Ouvir, perguntar, entender, tirar dúvidas, ouvir, ouvir. É a fase que se cria toda a visão de quem é a outra parte e de como argumentará suas objeções.

– INTRODUÇÃO SOBRE O PRODUTO\ SERVIÇO\ PROJETO – neste momento você irá expor e mostrar a que veio. Primeiro: fala do projeto\produto\serviço. Depois relaciona o mesmo com o público alvo que vocês têem em comum. Fala das possibilidades, gera curiosidade e por último, fala sobre valores e o que realmente quer em troca. Esta é a hora para usar a técnica do posicionamento.

– ADMINISTRAR OBJEÇÕES – este é o momento decisivo em uma negociação que é quando os argumentos da outra parte são colocados em contraposição à sua proposta. Ouça, entenda e pense bem antes de responder e argumentar. O momento é de entender a real objeção e propor ou uma justificativa ou uma outra solução. Guarde para este momento cartas na manga. Ter seu projeto por exemplo em uma lei de incentivo ou oferecer algum benefício fiscal,  pode ser usado neste momento como argumento. Entenda que um bom negociador sempre cartas escondidas para ajudar nas argumentações, principalmente quando a conversa e muito importante. Não entregue tudo de uma vez.

– FECHAR E CHAMAR PARA A AÇÃO – após sanadas todas as dúvidas e dificuldades, e o negócio se efetivar, é importante finalizar chamando para o fechamento efetivo. Faça uma chamada para ação, verbalize o acordo, marque datas, defina o processo. Muitas vezes, algo que não é amarrado tecnicamente ao fim de uma negociação pode causar uma regressão do que foi negociado. Quando as pessoas param para pensar com mais tempo, sozinhas e com opiniões de terceiros podem achar que não foi tão bom negócio, que há riscos etc.

– ACOMPANHAMENTO– acompanhar o processo, mesmo depois de assinado os contratos ou feitos acordos, ajuda a fortalecer relacionamentos. Essa parte é fundamental se a intenção é ter novos negócios para o futuro ou uma boa indicação com esse mesmo cliente\parceiro.

Aprender técnicas de diálogo é fundamental. Negociar, vender e se relacionar bem com as pessoas é uma arte.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

ADMINISTRAÇÃO E MARKETING É MUITO IMPORTANTE

ADMINISTRAÇÃO E MARKETING IMPORTANTEQuem trabalha com a cultura, sustentabilidade, terceiro setor, projetos, ações sociais e outros, muitas vezes acha que não faz parte do mundo globalizado, do setor de negócios e do capitalismo mundial. Pensa que não é necessário ter conhecimento para utilizar ferramentas e conceitos de administração, contabilidade, gerenciamento, marketing etc. Este é um pensamento equivocado.

Qualquer empreendimento, ação, projeto ou atividade que tenha como uma das metas ganhar dinheiro por qualquer motivo, mesmo que não haja lucro, faz parte do mercado e precisa entender e saber sobre administração, sobre empreendedorismo. Guardada as devidas proporções e especificidades, é importante entender e olhar como funciona este mundo e assim conseguir ganhar mais vantagens, diminuir os erros e aumentar os resultados.

Vender um CD, livro, DVD, obra de arte ou qualquer outro material artístico, cultural ou social exige conhecimento desse mercado. Vender ingressos para shows, peças teatrais, eventos beneficentes, treinamentos direcionados ou qualquer atividade neste sentido nos faz utilizar das mais variadas ferramentas de marketing (mercado). Qualquer prestação de serviço, em qualquer uma destas áreas, onde em algum momento envolva dinheiro, materiais, pessoas, logística, fornecedores e outros itens, exigirá administração e conhecimento das técnicas.

Por isso, tanto o profissional autônomo da área, quanto a empresa ou associação, tem que ter a consciência de que é necessário criar planejamentos a curto, médio e longo prazo. É necessário entender de finanças e investimentos, é importante conhecer os principais conceitos de marketing. Conhecer profundamente o seu negócio, o setor e quais os dados já pesquisados. Utilizar destas pesquisas e dados, para melhorar a performance e alcançar resultados mais efetivos.

Para ampliar o conhecimento, entender os conceitos, aprender mais sobre as ferramentas e o próprio mercado, há hoje muitos canais de informação e consultoria. O SEBRAE é um deles quando falamos de pequenos empreendimentos. Mas há sites, revistas, livros e eventos pagos ou gratuitos, online ou presencial, onde o conhecimento pode ser adquirido.

Aqui no meu blog, nos meus cursos e em todas as redes sociais onde produzo conteúdo falo sobre isso. INTELIGÊNCIA EM PROJETOS E EVENTOS. A inteligência em trabalhar neste mercado que a cada dia se profissionaliza mais. Pense nisso. Amplie seus conceitos. Abra sua mente. Saia da “Caixinha”. Pense holisticamente. Nossa possibilidade é gigante, temos muito mercado a conquistar. Com mais técnica e conhecimento podemos mudar e melhorar tudo o que quisermos, até o mundo. Mas lembre-se, trabalhar dá trabalho.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉