EDITAL NATURA MUSICAL 2018

Neste ano, programa abre espaço para uma categoria inédita que abrange os coletivos

O programa Natura Musical seleciona novos projetos para patrocínio. O edital aposta na renovação da cena contemporânea da música brasileira e, por isso, busca apoiar trabalhos que reflitam e contestem o momento de profunda transformação no qual vivemos. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, entre 12 e 29/6, pelo site natura.sponsor.comO anúncio dos selecionados ocorrerá até dezembro.

Acesse o regulamento aqui

Podem participar artistas e bandas de todo o Brasil, que estejam em desenvolvimento de carreira. Em 2018, a novidade do programa é abrir espaço para uma categoria inédita que abrange os coletivos. Sendo assim, selos, grupos, blocos, casas de show de pequeno porte e centros culturais podem ser eleitos pela curadoria para a produção e realização de mostras, residências e intercâmbios, por exemplo.

“Buscamos apoiar trabalhos em diversos formatos que, em comum, reverberem uma cultura de paz e celebrem a liberdade de pensamento e a diversidade”, ressalta Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. As propostas devem ter potencial criativo para inovar e conteúdo relevante para o cenário musical contemporâneo. “É importante que o projeto já tenha iniciado sua trajetória profissional de forma consistente”, completa.

Neste ano, a plataforma oferecerá R$ 4,5 milhões em patrocínio, com a combinação de recursos próprios da Natura e recursos da lei Rouanet (Nacional) e das leis estaduais (Bahia, Minas Gerais, Pará, São Paulo e Rio Grande do Sul). A curadoria do edital será feita por uma rede de especialistas formada por artistas, assessores de imprensa, jornalistas, produtores e empresários do mercado musical.

Histórico

O Natura Musical já apoiou mais de 367 projetos de 18 Estados brasileiros. Anualmente, a marca lança, em média, 30 discos, com destaques em listas de melhores do ano e premiações nacionais e internacionais, além de patrocinar shows, livros, filmes e acervos digitais. Em 13 anos, já foram investidos cerca de R$ 132 milhões em recursos.

O programa vem participando ativamente da consolidação de alguns dos mais representativos compositores e intérpretes da nova geração, como Liniker e os Caramelows, Francisco, El Hombre, Luedji Luna, Xênia França, Larissa Luz, Johnny Hooker, Filipe Catto, Felipe Cordeiro e Aíla.

Ao mesmo tempo, Natura Musical financia também projetos emblemáticos de ícones da música brasileira. Elza Soares com A Mulher do Fim do Mundo, o novo disco de Jards Macalé e a obra de Mateus Aleluia são outros exemplos.

Ficou com alguma dúvida?  (11) 5056-9832/ 33 ou edital@naturamusical.com.br.

(post divulgação via site Natura Musical)

Se você tem dúvidas sobre como fazer projetos e quer aprender mais indico a nossa plataforma de cursos online a ECOOA Cursos e que está com uma super promoção até julho. Ou nossos cursos presenciais, em São Paulo, para as férias.

Se tiver qualquer dúvida que queira partilhar comigo ou alguma sugestão ou comentário deixa aí embaixo nas mensagens.

Se gostou compartilhe pois conhecimento tem que circular. 😍

WEBNARIO GRATUITO TODO MÊS

webnarioVocê poderá participar todo mês de um WEBNARIO gratuito. Eles acontecerão mediante inscrição antecipada mas serão livres à quem quiser participar.

No primeiro Webnário o tema a ser discutido é LEIS DE INCENTIVO E EDITAIS. Neste evento serão abordados todos os tipos de editais e leis, em todo o país para as diversas áreas em que trabalhamos. Cultura, turismo, esporte, social e outras. Continuar lendo

PATROCÍNIO DESVINCULADO DE LEIS DE INCENTIVO

ResolviPATROCINIO escrever este texto pois há muito venho dizendo, ao pessoal da cultura principalmente, que elaborar projetos e procurar PATROCÍNIO não está vinculado ao cadastro em leis de incentivo ou editais. Projetos e patrocínio devem e acontecem independente de se cadastrar ou não em uma lei ou edital.

Para entender um pouco mais trouxe o primeiro “mecenas”: Gaius Maecenas ou Caio Cílnio Mecenas (68-8 a.C.), conselheiro do imperador Cesar Augusto o filho de Júlio César. Ele criou a sua volta a permanência de amigos intelectuais e artistas. Era um patrocinador de todos, tornando-se um modelo para vários outros governantes e pessoas importantes. Tudo isso sempre com a intenção também de melhorar a própria imagem. Desde então, com toda essa fama e modelo copiado, o termo “mecenas” se tornou adjetivo para aqueles que patrocinavam as artes e os seus artistas. E claro esse patrocínio veio sempre com a contrapartida da fama e da boa imagem para quem o fazia.

Passados muitos e muitos anos ainda hoje as belas artes e agora muito mais a cultura em sua totalidade abrangendo a culinária, patrimônio, línguas, costumes e tal, está ainda dependente, e com razão, dos “mecenas”, dos patrocinadores que por aí buscamos. O mecenato, ou PATROCÍNIO, tem basicamente três pontos de atuação: o marketing, o cultural e o social. Nas duas últimas áreas vem sendo desenvolvido e pensado os incentivos fiscais para que seja mais efetivo a participação de empresas e pessoas físicas. Ponto positivo.

Principalmente na área da cultura, no Brasil, temos leis federais, estaduais e municipais. As leis federais trabalham com incentivos às empresas e pessoas físicas através do IR, podendo o patrocinador descontar do imposto o valor patrocinado. As leis estaduais trabalham com incentivos através do ICMS. As leis municipais são variáveis de acordo com o município e trabalham com o IPTU e ISS para os incentivos. E a “grosso modo”, a empresa deposita na conta do projeto o valor X, guarda o recibo e na hora de pagar o imposto faz o abatimento de acordo com as normas.

Muito legal né? Só que com essa prática, e com o aumento dos cursos sobre projetos, produção, captação de recursos e outros, tem se deixado, erroneamente, a impressão de que as leis de incentivo e editais estão vinculados aos projetos e vice-versa. Com a quantidade de novos projetos e novas possibilidades estão quase todos, patrocinadores e patrocinados, VICIADOS em patrocínios apenas via leis de incentivo. Ponto negativo.

Quando se elabora e escreve um projeto o principal objetivo dever ser realiza-lo, de uma forma ou de outra. Muita gente me procura para auxiliar nos problemas com captação. Costumo dizer sempre que o mais fácil é escrever e aprovar um projeto, o difícil, mesmo é vender o projeto para um possível patrocinador. Portanto há de se entender que o patrocínio é a peça fundamental para realizar os projetos e para isso não necessariamente deverá acontecer vinculando uma lei de incentivo. Essa prática está viciando o mercado que cada vez só quer patrocinar se tiver um benefício fiscal.

 

A INTELIGÊNCIA é entender que PATROCÍNIO É DESVINCULADO DAS LEIS DE INCENTIVO. Patrocínio é uma via de mão dupla, é um ganha X ganha. Mas, sendo você o maior interessado, deverá então construir os argumentos necessários para o convencimento. Vender também é uma arte. E ela pode acontecer sem uma lei de incentivo e se por acaso houver, ela tem que ser a “cereja do bolo”. E sobre vendas falo na próxima vez.

Eu estou a disposição pra gente conversar e trocar Ideias.  Gostou? Curta, Comente, envie SEUS COMENTÁRIOS e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

EDITAL DE OCUPAÇÃO DE ESPAÇOS CULTURAIS EM OSASCO – SP

Confira abaixo o edital de ocupação de espaços culturais da Seretaria de Cultura de Osasco – SP:

Portaria Interna n.º 06/2016 Edital de Ocupação de Espaços da Secretaria da Cultura

A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO por meio da SECRETARIA DA CULTURA faz publicar neste edital, para conhecimento dos interessados, que estarão abertas, no período de 28 de março a 29 de abril de 2016, as inscrições do processo seletivo para ocupação dos espaços culturais administrados pela Secretaria da Cultura, conforme as normas estabelecidas abaixo. O presente Edital de Ocupação dos espaços culturais administrados pela Secretaria da Cultura de Osasco tem como objetivo incentivar a circulação e apresentação de espetáculos e estabelecer a forma e os critérios para ocupação dos espaços públicos, a fim de gerar um processo de isonomia de oportunidades que atenda aos objetivos da política cultural da Secretaria da Cultura, no que se refere à programação cultural da cidade, contemplando os períodos disponíveis na temporada compreendida entre 08 de junho à 18 de dezembro de 2016.

O presente Edital visa identificar propostas de projetos artístico-culturais que se coadunem com os objetivos da Secretaria da Cultura do Município de Osasco, voltados à democratização do acesso à cultura via criação de plateias.

1 – DO OBJETO

1.1 – Constitui objeto do presente Edital a seleção de atividades artístico-culturais, temporárias, em 03 (três) espaços culturais administrados pela Secretaria da Cultura, a saber: Espaço Cultural Grande Otelo – com programação de quarta à domingo Teatro Municipal Glória Giglio de Osasco – com programação de quarta à domingo Teatro Nivaldo Santana – com programação de sexta à domingo

1.2 – Para o Teatro Municipal Glória Giglio de Osasco a Secretaria da Cultura receberá propostas como abaixo detalhado: Quarta Feira – Programa 4ª Sinfonia (propostas de Música – Instrumental e/ou Vocal – Erudita ou Popular) De Quinta à Sábado – Espetáculos de Teatro, Música, Dança e Domingo – Espetáculos de Teatro Infantil

1.3 – Para o Espaço Cultural Grande Otelo e Teatro Nivaldo Santana, a ocupação estabelecida neste Edital destina-se a selecionar e agendar espetáculos artísticos, contemplando apresentações nas modalidades: Teatro, Música, Dança e Audiovisual.

Veja as datas, regras e disponibilidades no link, página 36 – EDITAL

Curta, comente e compartilhe. Conhecimento tem que circular 😉