ABREUGRAFIA – O que é que isso te importa?

Dia 04 de janeiro é comemorado o dia da Abreugrafia. Mas o que é isso e o que isso tem a ver com a nossa área?

Bem, eu estava pesquisando datas comemorativas, feriados, dia de santo e outras informações sobre o novo ano e vi esta data comemorativa e fiquei curiosa para saber o que é. Veja no vídeo o que é exatamente a ABREUGRAFIA:

ABREUGRAFIA

ABREUGRAFIA

 

Continuar lendo

COOPERATIVISMO NA ÁREA CULTURAL

cooperativismoCooperativismo na área cultural é um assunto com o qual já trabalhei e gosto bastante. Redescobri esse texto do Giorgio Rocha e acho que vale uma nova publicação e lida para quem quer saber mais sobre este assunto.

Cooperativismo cultural alavanca o crescimento da economia criativa no Brasil – Por Giorgio Rocha Continuar lendo

PROJETOS E EVENTOS NO MUNDO

projetos-e-eventosSobre Projetos e Eventos é importante entender como esses temas estão conectados com o mundo atual.

O Mundo está passando por uma série de mudanças devido a Globalização. Este é um fenômeno social que ocorre em escala global. Ele consiste em uma integração de caráter político, social, econômico e cultural entre os países.
A globalização “encurta” as distâncias, diminui o tempo, agrega valor e muda os processos de trabalho, relacionamento e demandas. A internet é a grande mola. É o mundo online, ao vivo, em tempo real. Continuar lendo

TURISMO JUNTO COM A CULTURA

@TURISMOEntre os anos de 1996 e 1997 realizei uma série de seminários em cidades do Sul de Minas chamado “Costurar o Turismo do Sul de Minas”. Nestes eventos, e ainda hoje, debatia a necessidade de uma maior organização do setor e a formação de redes turísticas para fortalecer as regiões.  A criação de Conventios e Visitors Bureau, Circuitos Turísticos, redes de relacionamentos, divulgação em conjunto e principalmente organização do turismo municipal, treinamento dos profissionais e conscientização da comunidade. E enfim vejo hoje, tudo isso, se tornando realidade, mesmo no interior.  Não só em eventos, estudos ou discussão, mas co
m resultados efetivos na boca do caixa. Continuar lendo

COSTURANDO O TURISMO DO SUL DE MINAS

imageÀs vésperas de completar 20 anos o projeto “Costurando o Turismo do Sul de Minas” voltará com algumas ações em 2016.
O evento nasceu a partir da necessidade de solucionar o declínio do turismo em algumas cidades da região. Estas já tinham a vocação turística mas precisavam criar alternativas para as dificuldades da escassez. A proposta dos debates era criar à partir de uma “costura”, de uma cooperação,  circuitos variados, treinamentos, divulgação etc. Tudo isso num grande esforço conjunto realizado pelas cidades participantes. Continuar lendo

05 DICAS PARA TIRAR DA GAVETA SEUS PROJETOS


GAVETANietzsche famosamente declarou: “E se você olhar por muito tempo em um abismo, o abismo olha também para dentro de você.”. Em projetos sempre pense sobre isso.

Pare de olhar o abismo e comece a construir o futuro que você deseja. Quantas vezes você viu algum projeto ou empreendimento despontar e começar a ser sucesso e falou “poxa, eu já tinha pensado nisso!”?

Isso acontece com muita gente, principalmente os que criam em suas mentes idéias de projetos, soluções para diversos problemas ou necessidades, coisas criativas. Mas ficar no universo das idéias não passará sempre de um sonho. É necessário colocar em prática estes sonhos para não correr o risco de “perder” sua idéia. Não importa se você no meio do caminho terá que refazer prazos ou não, se terá os recursos ou não, mas o planejamento, o projeto, te deixará mais próximo do objetivo.

Jung com seus arquétipos e teorias dizia que o inconsciente coletivo é algo comum entre todos. Na época do Iluminismo em várias partes do planeta, mesmo sem se conectar, artistas tinham idéias muito parecidas, próximas, parecendo ser tiradas da mesma fonte. Esse inconsciente é como se fosse um banco de dados do universo e é dele que vêm nossas idéias. Nossas idéias são fruto da assimilação das necessidades, possibilidades, oportunidades e outros, com as ferramentas que possuímos. Também há traços da cultura, dos problemas e do ciclo de desenvolvimento. Enfim, é como se cada um colocasse no liquidificador seu conteúdo e o conteúdo externo, batesse e fizesse uma vitamina, essa é a idéia. Mas assim como você, outras pessoas podem ter quase os mesmos ingredientes, e é aí que projetos parecidos nascem. Portanto, se tem uma idéia, seja o primeiro a fazer o projeto. Não passe o resto da vida dizendo que você já tinha pensado nisso. Faça já.

E como sempre digo, projeto é uma receita de bolo com o passo a passo para executar a idéia. Então, escreva, coloque no papel o passo a passo do que pretende. Assim é mais fácil para apresentar a futuros parceiros, apoiadores ou patrocinadores, o seu projeto.

Mas para escrever um projeto, que é relativamente simples você precisa pensar em todos os itens que compõe um projeto. Desde os recursos humanos até os jurídicos e por aí vai. Há uma técnica, eu ministro cursos sobre isso, presto consultoria sobre isso. Porém, o mais importante é que projeto tem que ser a sua verdade, a verdade dos fatos da execução, real, claro, didático e principalmente um manual de como executar a SUA idéia. Mesmo que o maior especialista te ajude, só você pode fazer da forma que pensou. Então é você que tem que pensar, pensar, esboçar, esboçar e finalmente, ainda que com auxilio técnico de cursos ou pessoas, criar no papel SEU projeto. Esse será o diferencial junto a projetos parecidos.

Se você já está ansioso para transformar sua idéia em projeto comece então a escrever o esboço do que ele é, ou do que eles são. Muitas vezes temos mais de uma idéia. E como dizia Thomas Edson “Se quer ter uma boa idéia, tenha uma porção delas.”

Mas porque escrever antes no papel uma idéia que posso já desenvolver sem ter esse trabalho? Porque quando escrevemos, seja a lista do supermercado ou um projeto, lembramos de outros itens e observamos necessidades além do núcleo central da idéia. O exemplo fica fácil em uma lista de supermercado, por exemplo: a lista é grande então podemos identificar que tantos itens terão que ser trazidos por um carregador, ou terá que levar um carrinho, ou precisará de ajuda, ou para o complemento tal falta o X ingrediente, e principalmente, não comprar tudo o que vemos pela frente. Escrever define principalmente o foco, o escopo, e faz com que você tenha um caminho definido. Lembro de um ditado que gosto e uso muito do Sêneca “Se você não sabe pra onde está indo qualquer caminho serve”.

Segue então as 05 dicas baseadas em tudo o que falamos agora:

  • PRIMEIRA – Faça já. Não fique enrolando para pegar uma caneta e um papel e colocar tudo o que você quer fazer. Pode separar por área como profissional, familiar, pessoal, educacional.
  • SEGUNDA – De cada lista separe só o que você acha que é viável e poderá realizar no próximo ano. O que sobrar deixe numa lista “Para os próximos três anos”.
  • TERCEIRA – Para cada idéia, projeto, intenção, faça uma lista, um esboço de tudo o que vai precisar. Faça as famosas perguntas: O que é, como é, quando é, com quem é, porque é, quanto é, quanto tenho, quanto e quando vou precisar etc. Depois escreva o resultado disso e se for o caso, cadastre ou planeje o cadastramento em leis de incentivo, editais etc.
  • QUARTA – A partir de AGORA ponha o pé na estrada, ou melhor, os projetos em ação. Vá atrás de quem vai te ajudar nisso com dinheiro, com trabalho ou com parcerias. Comece a executar cadastrar, captar, construir, poupar etc.
  • QUINTA – Monitoramento e controle – Isso é fundamental. Seja quais forem seus projetos, você terá sempre que monitorar, ou seja, observar para ver se está no caminho proposto ou não, se tem problemas, se o cálculo está errado, se aconteceram imprevistos na execução. E controle que é a ação de readequar o projeto definido para a nova realidade observada no monitoramento. Essa parte é fundamental, pois um projeto não é algo amarrado e imutável, é eventual e sofre as conseqüências do meio. Porém, se não há um realinhamento o projeto pode ser um fracasso ou virar outra coisa do que o planejado.

Eu estou a disposição pra gente conversar e trocar Ideias.  Gostou? Curta, Comente, envie SEUS COMENTÁRIOS e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

EM UMA BOA NEGOCIAÇÃO A REGRA É SABER DIALOGAR

16INTELIGENCIA__PROJETOS_EVENTOS_5A maior necessidade, para qualquer ação com o outro na nossa vida, é o saber dialogar. Antes de negociar qualquer coisa, mesmo nos relacionamentos pessoais, é preciso saber dialogar. Para viabilizar parcerias e ações junto aos stakeholders de um projeto é importante ter esta inteligência.

Dialogar é conversar com outra pessoa dando espaço para também ouvir. É importante não só falar. Ouvir e tentar entender o que realmente a outra pessoa quis dizer é o mais fundamental e isso é chamado de empatia. Um diálogo cria entendimento, relações. E é a partir de um diálogo inicial, simples, que iniciamos as grandes negociações.

As seis técnicas que compõe a estrutura de um diálogo são:  presença, relacionamento, perguntas, ouvir, posicionar e verificar.

Observe bem estas estes itens. Não há uma ordem específica, os itens devem ser usados de acordo com o andar da conversa.

Para você que tem um projeto ou evento e quer conseguir parceiros, apoiadores e principalmente patrocinadores o poder do convencimento faz a grande diferença e ele é conquistado a partir de um bom diálogo. O processo será sempre interativo e nunca linear.

Agora que você já sabe da técnica e já sabe da importância vamos falar dos elementos da estrutura de um diálogo de negociação:

– ABERTURA – é o quebra gelo da conversa. Aqui amenidades, comprimentos, apresentações e identificação visual etc são os itens. Neste momento a técnica da presença que mostra firmeza, confiança e empatia serão os pontos fortes.

– NECESSIDADES DO CLIENTE – você já deve chegar para este diálogo com o “dever de casa” feito, ou seja, a pesquisa essencial de quem é seu interlocutor, como é o trabalho, interesses e tudo o que precisa para usar como argumentos do convencimento. Nesta etapa, as técnicas das perguntas e de escutar serão as utilizadas. Ouvir, perguntar, entender, tirar dúvidas, ouvir, ouvir. É a fase que se cria toda a visão de quem é a outra parte e de como argumentará suas objeções.

– INTRODUÇÃO SOBRE O PRODUTO\ SERVIÇO\ PROJETO – neste momento você irá expor e mostrar a que veio. Primeiro: fala do projeto\produto\serviço. Depois relaciona o mesmo com o público alvo que vocês têem em comum. Fala das possibilidades, gera curiosidade e por último, fala sobre valores e o que realmente quer em troca. Esta é a hora para usar a técnica do posicionamento.

– ADMINISTRAR OBJEÇÕES – este é o momento decisivo em uma negociação que é quando os argumentos da outra parte são colocados em contraposição à sua proposta. Ouça, entenda e pense bem antes de responder e argumentar. O momento é de entender a real objeção e propor ou uma justificativa ou uma outra solução. Guarde para este momento cartas na manga. Ter seu projeto por exemplo em uma lei de incentivo ou oferecer algum benefício fiscal,  pode ser usado neste momento como argumento. Entenda que um bom negociador sempre cartas escondidas para ajudar nas argumentações, principalmente quando a conversa e muito importante. Não entregue tudo de uma vez.

– FECHAR E CHAMAR PARA A AÇÃO – após sanadas todas as dúvidas e dificuldades, e o negócio se efetivar, é importante finalizar chamando para o fechamento efetivo. Faça uma chamada para ação, verbalize o acordo, marque datas, defina o processo. Muitas vezes, algo que não é amarrado tecnicamente ao fim de uma negociação pode causar uma regressão do que foi negociado. Quando as pessoas param para pensar com mais tempo, sozinhas e com opiniões de terceiros podem achar que não foi tão bom negócio, que há riscos etc.

– ACOMPANHAMENTO– acompanhar o processo, mesmo depois de assinado os contratos ou feitos acordos, ajuda a fortalecer relacionamentos. Essa parte é fundamental se a intenção é ter novos negócios para o futuro ou uma boa indicação com esse mesmo cliente\parceiro.

Aprender técnicas de diálogo é fundamental. Negociar, vender e se relacionar bem com as pessoas é uma arte.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉

ADMINISTRAÇÃO E MARKETING É MUITO IMPORTANTE

ADMINISTRAÇÃO E MARKETING IMPORTANTEQuem trabalha com a cultura, sustentabilidade, terceiro setor, projetos, ações sociais e outros, muitas vezes acha que não faz parte do mundo globalizado, do setor de negócios e do capitalismo mundial. Pensa que não é necessário ter conhecimento para utilizar ferramentas e conceitos de administração, contabilidade, gerenciamento, marketing etc. Este é um pensamento equivocado.

Qualquer empreendimento, ação, projeto ou atividade que tenha como uma das metas ganhar dinheiro por qualquer motivo, mesmo que não haja lucro, faz parte do mercado e precisa entender e saber sobre administração, sobre empreendedorismo. Guardada as devidas proporções e especificidades, é importante entender e olhar como funciona este mundo e assim conseguir ganhar mais vantagens, diminuir os erros e aumentar os resultados.

Vender um CD, livro, DVD, obra de arte ou qualquer outro material artístico, cultural ou social exige conhecimento desse mercado. Vender ingressos para shows, peças teatrais, eventos beneficentes, treinamentos direcionados ou qualquer atividade neste sentido nos faz utilizar das mais variadas ferramentas de marketing (mercado). Qualquer prestação de serviço, em qualquer uma destas áreas, onde em algum momento envolva dinheiro, materiais, pessoas, logística, fornecedores e outros itens, exigirá administração e conhecimento das técnicas.

Por isso, tanto o profissional autônomo da área, quanto a empresa ou associação, tem que ter a consciência de que é necessário criar planejamentos a curto, médio e longo prazo. É necessário entender de finanças e investimentos, é importante conhecer os principais conceitos de marketing. Conhecer profundamente o seu negócio, o setor e quais os dados já pesquisados. Utilizar destas pesquisas e dados, para melhorar a performance e alcançar resultados mais efetivos.

Para ampliar o conhecimento, entender os conceitos, aprender mais sobre as ferramentas e o próprio mercado, há hoje muitos canais de informação e consultoria. O SEBRAE é um deles quando falamos de pequenos empreendimentos. Mas há sites, revistas, livros e eventos pagos ou gratuitos, online ou presencial, onde o conhecimento pode ser adquirido.

Aqui no meu blog, nos meus cursos e em todas as redes sociais onde produzo conteúdo falo sobre isso. INTELIGÊNCIA EM PROJETOS E EVENTOS. A inteligência em trabalhar neste mercado que a cada dia se profissionaliza mais. Pense nisso. Amplie seus conceitos. Abra sua mente. Saia da “Caixinha”. Pense holisticamente. Nossa possibilidade é gigante, temos muito mercado a conquistar. Com mais técnica e conhecimento podemos mudar e melhorar tudo o que quisermos, até o mundo. Mas lembre-se, trabalhar dá trabalho.

Gostou? Curta, comente, envie seus comentários e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR. 😉