GRANDES IDEIAS, NOVOS NEGÓCIOS

ideiasPara ter ideias ou desenvolver as que já tinha, sempre gostei de comprar e ler revistas sobre negócios do mundo todo. Conheço quase todas e quase regularmente leio. E percebo o quanto a cada ano e a cada mês as matérias vêm abordando cada vez mais o tema da economia criativa,  negócios criativos.

Estava arrumando e revendo as publicações que tenho da revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios e achei no mês de maio/2015 uma série de matérias que também fala da economia criativa. Na coluna “Grandes  Idéias” tem três casos que achei muito legal e compartilho com vocês:

O publicitário Diego Oliveira de 25 anos que ao assistir um filme com uma amiga que é cega descobriu que poderia pensar em um projeto para auxiliar as pessoas com deficiência visual, a saber, do que se trata o filme. Foi aí que criou a Legenda Sonora que trabalha com conteúdo audiodescritivo.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, assinou um decreto que regulamenta a instalação de parklets na cidade. São mini praças construídas em duas vagas de estacionamento e que podem ser usadas como praças por toda a cidade. Essa é uma idéia que cria por toda a cidade espaços, muitos com Wi-fi, onde a convivência e a diversão podem ser encontradas em lugares inusitados find out here. A possibilidade de instalação de paklets pode se tornar pontos de cultura e de atividades lúdicas.

A “Britolândia” que fala sobre a propagação da marca e do design do pernambucano Romero Brito. É impressionante como o trabalho dele tem se propagado e replicado desde roupas, tecidos, bebidas, carros, carrinhos de bebê etc.

Tinham mais casos na revista sobre o assunto, mas resolvi mostrar estes. Além dessa revista têm muitas outras que vem falando sobre a questão das idéias criativas, muitas e muitas envolvendo a cultura, e que tem virado negócios criativos sustentáveis. As matérias começaram mais ou menos em 2010 com mais força, 2015 explodiu a quantidade de matérias do assunto. E em 2016 continuamos trilhando estas descobertas que pra quem é da área cultural, do setor social, do turismo e outros já fazíamos, só não era chamado de Economia Criativa.

Então, “bora lá” ter ideias, pensar em soluções inteligentes e criativas para o dia a dia e tudo isso pode virar para você um grande negócio. Pense, pense e pense sempre. 😉

Gostou? Curta, Comente, envie SEUS COMENTÁRIOS e dicas. Mas principalmente compartilhe, CONHECIMENTO TEM QUE CIRCULAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *