CRIATIVIDADE – A MINA DE OURO

Criatividade é uma mina de ouro quando bem usada. Muitos nascem criativos mas ela também pode ser desenvolvida. E é exatamente isto que o livro propôe. Trabalhar e exercitar hábitos para desenvolver o pensar criativo.

Martin Scorsese e Steven Spielberg aprovaram os métodos criativos de Julia Cameron que começou escrevendo o “Guia prático para a Criatividade” e depois o “Criatividade, A mina de ouro”. É inclusive um livro que já foi muito recomendado nas escolas de cinema em Hollywood.

Neste segundo livro aborda sobre a mina de ouro, que está dentro de nós, chamada criatividade. Mas ressalta que para isso é necessário planejar de forma consciente e objetivo os nossos passos.

Não é um livro novo, é de 2002 e nem é um livro da moda, não é um best seller muito lembrado, mas é um livro importante para quem quer experimentar todas as possibilidades para desenvolver a criatividade. Sim, porque todos a temos, mas nem todos a desenvolvem.

O livro é um curso com o passo a passo para cada etapa do trabalho proposto. São dicas, exercícios, experimentações, cases reais, pensamentos permeando o texto. Muito do que foi escrito lá, em 2002 vemos em pinceladas nos livros atuais sobre criatividade. Tudo é um caminho.

Um livro demorado, mas um livro que pode sim desbloquear a sua criatividade. Um livro que te ensina diversos exercícios te guiando para criar e criar. Um livro que segundo relatos mudou a vida de muita gente.

Se a sua busca é por mais criatividade, por expandir o que já tem em mente este pode ser um caminho. Estou lendo e posso dizer que apesar de não ser uma publicação atual tem muita informação que ainda é.

“onde quer que você esteja, é o ponto de partida” (Kabir)

FICHA TÉCNICA:

Livro: Criatividade – A Mina de Ouro

Autor: Julia Cameron

Editora: Ediouro

*** Gostou? Curta, comente e compartilhe. Conhecimento tem que circular. 

2 ideias sobre “CRIATIVIDADE – A MINA DE OURO

  1. Para mim è muito importante o uso da leitura, geralmente leio muito sobre ciência e quando percebo, já estou criando algo que de imediato não percebo a referência, mas com a reflexão noto que há elementos oriundo da fonte ao qual eu li. É isso é um estimulante para criar algo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *